Em 2003, surgia no elenco principal do Figueirense, um lateral esquerdo promissor. Vindo de Jaraguá do Sul, Filipe Luís se destacava pela facilidade no drible, e no forte apoio ofensivo. Caiu nas graças da torcida, por ver nessa promessa da base um futuro titular. Passou o ano de 2003 ganhando a experiência necessária, sendo reserva de Triguinho, que fez uma temporada espetacular como lateral esquerdo do nosso Furacão.

No ano de 2004, firma-se como titular da lateral esquerda, mostrando toda a qualidade que se esperava. Ainda mais ágil e forte, Filipe não se intimidava com a marcação e transformou a lateral esquerda do Figueirense no caminho mais fácil para se atacar. No catarinense tinha como reserva Andre Santos. Geração de ouro da nossa lateral esquerda. Dois jogadores que desbravariam a Europa anos mais tarde. Após um inicio fantástico no brasileirão de 2004, com uma atuação magistral contra o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, Filipe ganha o destaque necessário para a sua ida a Europa. Andou por Ajax, Real Madrid B e Deportivo La Coruña, onde se torna o principal jogador. Apelidado de O SANTO, fez duas temporadas fantásticas, sendo eleito o melhor lateral esquerdo do campeonato Espanhol.

Convocado por Dunga, teve atuação discreta em um jogo apático da seleção pelas eliminatórias, sendo sacado do time após a expulsão de Felipe Melo. Contundiu-se gravemente e viu sua chance para a Copa de 2010 acabar. Cobiçado por grandes clubes, foi para o Atlético de Madrid, onde após se recuperar e uma lesão conquista a vaga na lateral esquerda, colocando Antonio Lopez, lateral com passagem pela seleção Espanhola, inclusive na Copa de 2006, no banco.

Agora Filipe Luís encontra-se no momento mais decisivo de sua carreira. Dono da posição no time apresenta números invejáveis, tendo jogado 30 das 32 partidas do time na Liga Espanhola, todas como titular sem ser substituído em nenhuma delas, alem de participar da Copa do Rei e Liga Europa. Ganhou o coração dos fãs e o respeito da imprensa, se destacando por ser um lateral de boa marcação, levando poucos cartões e sendo peça importantíssima para as ações ofensivas do time.

Mas mesmo sendo lateral de destaque no Campeonato Espanhol, Filipe ainda não ganhou uma chance com Mano Menezes. Cinco laterais já foram testados na função: Marcelo, Adriano, Andre Santos, Kleber e Bruno Cortez. O primeiro garantiu a vaga de titular e parece não ter adversários na briga, pois os outros 4 não apresentaram competência suficiente. Em nenhuma convocação Mano acenou com a possibilidade de convocar Filipe. Uma seleção que já teve nomes bizarros convocados, como Renan, Rever, Jucilei, Jadson, Ederson, Renato Abreu, Douglas, Tardelli, entre outros.

Mano parece esquecer a existência do lateral Catarinense. Filipe talvez seja o melhor lateral esquerdo brasileiro em atividade depois de Marcelo. Se fosse espanhol, com certeza seria o titular da seleção. Mano por muitas vezes preferia convocar Elias, que não conseguia se firmar no mesmo clube que Filipe, e ignorava as boas apresentações do lateral. O fato de não ter passado por um Flamengo ou Corinthians (esse ultimo parece ser requisito básico nas convocações de Mano) deve ser um impecilho para a sua convocação. Chegando agora a 2 anos da próxima Copa do Mundo, Filipe tem suas chances diminuídas a cada convocação. Será que ainda há tempo de Mano abrir os olhos e dar uma oportunidade a esse grande jogador??? Abraços!!

Anúncios