Começo repetindo uma frase dita no meio do jogo por uma pessoa ao meu lado no estadio  “Figueirense foi o time do campeonato, e o Avaí o time da Final”. Uma definição tão simples que retrata muito bem o que foi essa final de campeonato. O que sobrou durante os dois turnos faltou e muito nessa reta final. E não tem que colocar a culpa no regulamento, pois essa desculpa é furada. Perdeu o titulo porque simplesmente não entrou em campo durante esses dois jogos. O time não existiu.

Para se ganhar uma final o time precisa ter TRÊS fatores: Vontade, Competência e Merecimento. E em nenhum momento, em nenhum mesmo, o elenco do Figueira teve algum desses fatores. Apático, vimos o time ser dominado de uma forma vergonhosa pelo rival. Do que adiantou pedir apoio, convocar a torcida se o time acabou por fazer o mesmo papel melancólico do primeiro jogo. Erros de passe primários, esquema mal feito, jogadores muito abaixo da media. Não imaginava chegar aqui e falar que o Igor foi um dos piores em campo. Logo ele, tão regular e competente. Fez tudo de errado hoje. Isso ao meu ver mostra que algo está errado.

A quem defenda uma mudança radical em tudo. Da comissão técnica ao elenco. E realmente se faz necessária essa mudança. Até aqui tentei poupar Branco do que acontecia de ruim no nosso time, mas terei que ceder e concordar com meu amigo e colega do blog Heverton Malagoli. Deu pro Branco. Uma semana pra preparar o time para a final e não de viu nada de novo. Trocou dois jogadores e não mudou nada. Mesmo time lento de previsível. Nenhuma jogada treinada. Era chutão pra frente e mais nada.

Enquanto ao elenco, o que fazer a uma semana para o Brasileiro? Reformular. Sabemos claramente que alguns ali não vestirão mais a camisa do nosso time. Eu, que tanto critiquei o PAULO SERGIO ao longo das suas quatro temporadas a frente da nossa lateral direita, vendo a diretoria insistir com o Pablo, só posso acreditar que ela ta querendo que eu peça desculpa ao Paulo Sergio, só pode. Alguns mais devem entrar nessa barca. Fred, Sandro, João Paulo, Leo, Doriva, Toró, Jackson e mais alguns . E é triste ate falar que pensaria bem em permanecer o não com o Luiz Fernando. Falta entrega ele apesar do talento. Não divide bola, adora se esconder. E o RONI? Dizem que está a um ano sem errar um passe. Isso mesmo, UM ANO. Claro, não toca pra ninguém.

Pior, é que vamos começa o campeonato Brasileiro sem muitas novidades. Teremos talvez a presença do Almir. É muito pouco para o que precisamos agora. Entramos com um time desmotivado, sem vontade, sem comando e com muita desconfiança da torcida.

E o que dizer da Torcida?? Um ESPETÁCULO. Foi em grande numero, fez festa, empurrou, cantou, torceu a cada dividida. Mas e a promessa de entrega dos jogadores? Discurso muito bonito, muito bem redigido, com o melhor porta voz possível, mas sem nenhuma verdade em campo. O time não fez absolutamente nada. Encerramos o campeonato com o gosto amargo de conquistar dois turno e não levar nada.

Mas o ano continua. Teremos uma SERIE A e uma Sul-Americana pela frente. Duas grandes competições que podem apagar o vexame do inicio do ano. Bola pra frente. É começar do zero, arrumar a casa e trazer o espírito vencedor ao nosso elenco.

 

 

 

Anúncios