Acredito que seja dificil discutir a qualidade da maior contratação, em termos financeiros, da História do futebol catarinense. Loco Abreu mostrou contra o Atletico-Go a qualidade e a objetividade que se espera de um grande centro-avante. A bola chegou para ele três vezes, resultado: Dois gols, um deles absurdamente anulado, na outra bola deixou caio em otima condição e este ainda tinha Julio Cesar em condição melhor mas preferiu chutar e perdeu o Gol. Dá para pedir mais? O problema é que, como o Fortuna apontou no post anterior, a bola chega pouco.

Ao analisar a escalação do Figueira começa a se desenhar os problemas. Sem lateral direito, dificilmente alguem chega a linha de fundo por aquele lado, quando alguem chegou foi o Julio Cesar e, como a perna direita dele só serve pra ficar em pé mesmo, o resultado foi um lance bisonho. Além da linha de fundo, quem tem um centro avante com a força e a qualidade do Loco Abreu, sempre pode usar o pivo clássico, mas para isso é preciso que alguem venha de tras e se aproxime de loco, o lance do Caio foi resultado da aproximação do Tulio. Tulio, aliás, foi o monstro de sempre, assisti o jogo pela Fox Sports e o narrador chegou a dizer que Tulio dava uma aula de marcação. O problema, o de sempre, é que falta alguem capaz de de fazer a aproximação entre os volantes e os atacantes.

De todo modo, o time além dos mesmo problemas, apresentou alguma novidade e o tecnico mostrou boa leitura de jogo com as alterações, coisa que não acontecia com o Argel. Acho que Ronny fez muito mais que Caio e o Julio Cesar não vem bem há algum tempo. Se é verdade que ele vem precisando jogar muito fora de sua posição, hoje ele não tem futebol pra competir com Loco Abreu por exemplo. Temos aqui uma raridade, eu concordar com o Fortuna, mas o Figueira precisa preencher esse meio e gostaria de ver o Deretti tendo uma oportunidade.

Anúncios