A vida do torcedor alvinegro não anda nada fácil ultimamente. A cada dia somos bombardeados por alguma nova notícia do nosso clube, algum novo problema, alguma nova discussão sem fim dentro da administração. Fica difícil acreditar que uma mudança mais significativa ira ocorrer imediatamente e a tendência é essa situação atual se desenrolar  por um bom tempo, levando nosso clube a um colapso de comando. O Conselho Gestor chegou para tentar salvar o ano e principalmente arrumar a casa, já pensando na saúde financeira do nosso clube a longo prazo.

Fica claro, pelas noticias que saíram nos últimos dias, que o caso da Administração da Alliance em conjunto com o presidente Lodetti e alguns membros do conselho, foi no mínimo irresponsável em todos os aspectos, para não dizer mais. É impossível para um clube do tamanho do Figueirense, que não faz nenhuma contratação absurda, em termos de valores de compra, ter o aumento que teve nas dividas. Os numero assustaram a todos, até membros do conselho administrativo, o que só por isso já nos deixa apavorados. Como pode um Conselho do Clube ficar ausente a tudo isso? Não adianta usar a desculpa que alguns poucos orquestravam os atos sem conhecimento dos outros. Se SÃO MEMBROS do conselho, tem a responsabilidade de participar das decisões internas.

A sensação obvia que fica ao torcedor é de que ele virou um palhaço em meio a todo esse circo. Afinal, somos uma massa de torcedores que a muito tempo abraçou esse clube como jamais visto aqui no Estado, aumento consideravelmente o número de sócios, dando ao clube a certeza de uma renda mensal considerável. E em troca vemos as ações se repetirem. Quem não lembra o fim da Era Prisco, onde nosso agora ex-presidente Lodetti fez questão de deixar claro que as ações da Figueirense Participações estavam sendo tomadas sem a consciência do Conselho Administrativo do clube, como no caso da venda de Lucas e Firmino. E não é que o caso se repetiu? Agora Lodetti fez parte do grupo que passou por cima mais uma vez do Conselho Adm. Lodetti fez o que sempre condenou.

A situação em que nosso clube foi colocada é simples: perdemos direitos sobre nossas maiores promessas, não temos jogadores de qualidade sobre a custodia do clube, estamos prestes a perder receitas com uma iminente queda pra segunda divisão, não somos mais exemplos de Gestão. A falta de comando interno acabou por se espalhar de vez pelo elenco. Jogadores já conhecidos por suas noitadas em outros clubes, passaram a abusar. Ronny, talvez a maior promessa do Futebol Catarinense nos últimos anos, naufraga sua carreira com atos assim. Em Criciúma já possuía essa fama e agora teve pela primeira vez aqui uma punição dura com seu afastamento. Se ainda jogasse bem, com certeza não teria problemas. Mas ser irresponsável fora de campo e omisso dentro dele não tem condições. Mas isso é só mais um problema em meio a tantos que surgem a cada dia.

Anúncios