Voltando com o Blog depois de um longo período… agora realmente com mais tempo, tanto eu, Luiz, quanto o colega Heverton retomaremos as atividades aqui.. abraços a todos…

———————————————————————————————————-

Em uma série B tão disputada como a desse ano, principalmente pelas ultimas duas vagas no G4, perder pontos contra um fraco time como Oeste não poderia nunca passar pela cabeça do Figueirense, muito menos após os repetidos desastres nas ultimas rodadas. E o que o nosso treinador poderia fazer tendo nas mãos um plantel fraco, com um repertorio de bobagens no setor defensivo, para tentar mudar essa sorte e fazer o dever de casa? A idéia chegou a ser estúpida de tão simples. Contrariando o nosso ex treinador Adilson Batista, que preferia defender ao máximo para depois  tentar algo no setor ofensivo, Vinicius colocou o time pra frente, buscando apoiar o time no que realmente tem de bom, os atacantes Rafael Costa e Ricardo Bueno.

O modelo usado por Vinicius é praticamente uma copia do estilo que o Criciúma levou a ultima serie B, jogando pra frente, buscando o gol a todo momento. O time deles ano passado poderia levar pressão, sofrer gols, mas a vocação ofensiva fazia do time um incansável na busca por um resultado. Quantas vezes o time deles decidiu um jogo nos últimos minutos, as vezes virando jogos impossíveis. Nosso time antes era sofrível. Levávamos pressão sem sair da defesa, apelando para chutões e usando nosso atacantes para armar os jogos. O resultado foi atuações medíocres desde o estadual, fazendo clássicos dando poucos chutes a gol, com uma atitude em campo de jogo treino.

Claro que podemos citar o fato do time do Oeste ser muito, mas muito fraco, mas a atuação do time no primeiro tempo foi de dar uma pequena esperança ao torcedor alvinegro. Principalmente se a promessa de contratações para o time titular sejam verdadeiras. Com dois meias de armação o time teve movimentação, criação de jogadas, ultrapassagens, cruzamentos, chutes… foi algo diferente da passividade dos últimos três jogos. Uma frase que nosso treinador disse aos jogadores  serve de mensagem aos mesmos e tentar criar essa nova atmosfera. Disse ele “- Precisamos muito da torcida. Vai ficar bonito com o apoio dela e peço que eles nos ajudem. Eu brinquei no vestiário com os jogadores e falei que quando eu jogava, nunca faltou raça e com isso eu nunca fui vaiado. “

Só que um fato ainda preocupa: a indisciplina. A expulsão de Rodrigo foi ridícula. Elogiável a vontade do mesmo no jogo, mas inconseqüente nas entradas nos adversários. Pior ainda é ver mais uma péssima atuação do Nem. Cada chegada dele eu imagino um cartão na hora, sem contar as falhas na marcação. Tem hora que vira um monstro, tirando todas, mas as vezes comete erros ridículos, colocando em risco nossa zaga. No mais, o time jogou bem o primeiro tempo e se acomodou no segundo tempo, algo explicável pelo resultado construído. Agora é ir em busca de 6 pontos nas próximas duas rodadas para realmente mudar o nosso panorama.

Anúncios